Técnica e pedagogia

AIKIDO – TÉCNICA E PEDAGOGIA

Este espaço destina-se à divulgação do Aikido, sobretudo nas suas vertentes técnica e pedagógica. O material aqui colocado faz parte de um projeto de um livro que se encontra sensivelmente a meio, e que demorará ainda vários meses a concluir.

Parte I – Aspetos introdutórios

Aqui apresentam-se uma breve história do Aikido, as suas caraterísticas em termos práticos e filosóficos, assim como um glossário.

01. Breve história (a colocar em breve)

02. Características (a colocar em breve)

03. Glossário

Parte II – Preparação

Os exercícios que se sugerem abrangem diversos aspectos. Pretendem corrigir posturas, movimentos, gestos, a respiração, a atenção, etc. Além do valor educativo que estes exercícios têm por si sós, eles preparam física e mentalmente o praticante para a prática das técnicas. Na Preparação não são aconselháveis intensos exercícios de corrida, de saltos e de flexões de braços, uma vez que estes conduzem a uma respiração torácica e à acumulação de tensões em torno da cintura escapular. Essas tensões são indesejáveis, dado que no Aikido a movimentação se centra na bacia e na respiração abdominal.

01. Cerimonial, saudações e posturas básicas

02. Exercícios para o tronco e a coluna

03. Exercícios para os membros superiores

04. Exercícios para ps membros inferiores

05. Exercícios de deslocação

06. Exercícios de contacto com o chão e de equilíbrio

07. Exercícios respiratórios

08. Exercícios a dois (por fazer)

Parte III – Quedas

É da maior importância o estudo aturado das quedas, uma vez que uma parte significativa das técnicas de Aikido termina com a  queda de quem ataca. Um bom domínio das quedas é importante por questões de segurança, mas também para ultrapassar alguns medos e permitir uma melhor relação com o chão e com o espaço, assim como um maior à-vontade do corpo durante a prática.

01. Quedas atrás e à frente

02. Quedas ventrais

03. Quedas placadas

Parte IV – Ataques

Os ataques do Aikido consistem em pegas e golpes a partir dos quais são executadas as técnicas. Apresentam-se aqui os ataques codificados para a prática de pé, designada por Tachi Waza, assim como recepções para esses ataques, que consistem em esquivas, movimentos e gestos que antecedem a execução das técnicas.

01. Ataques com uma mão

02. Ataques com as duas mãos

03. Ataques atrás

Parte V – Técnicas de projeção

(Por fazer)

Técnicas de projeção, ou Nage Waza, são aquelas em que a técnica termina com o atacante (por norma) a executar uma queda. O trabalho que aqui se apresenta é relativo à prática de pé, ou seja, Tachi Dori.

Por se tratar de um capítulo ainda por fazer, apresentam-se apenas os nomes das técnicas e uma breve descrição de cada uma.

– Shiho Nage – Projetar com a mão torcida para trás, junto do ombro.

– Irimi Nage – Projectar com o lado interno do braço, pressionando o queixo por baixo.

– Kote Gaeshi – Projetar com a mão torcida para o exterior.

– Ten-Chi Nage – Projetar com uma mão na direcção da terra, outra na direcção do céu.

– Kaiten Nage – Projetar com movimento circular no braço e controlo da cabeça.

– Sokumen – Projetar com a parte externa do braço, pressionando o queixo por baixo.

– Ude Kime Nage – Projetar pressionando o braço por trás, com o braço junto da axila.

– Kiri Otoshi – Projetar pressionado os ombros para baixo.

– Sumi Otoshi – Projetar pressionando a parte interna da articulação do cotovelo.

– Juji Garami – Projetar com os braços do parceiro cruzados no peito.

– Aiki Otoshi – Projetar erguendo o parceiro pelas pernas.

– Koshi Nage – Projetar com a anca, apoiando nela a barriga do parceiro.

– Ikkyo Nage – Projetar a partir da pressão no cotovelo, própria do Ikkyo.

– Sankyo Nage – Projetar a partir da torção da mão, própria do Sankyo

– Kokyu Nage – Projetar com movimento rápido e decidido (conjunto de técnicas sem forma definida).

– Aiki Nage – Projetar com movimentos fluidos e amplos (conjunto de técnicas sem forma definida).

– Sudori – Projetar ceifando as pernas com o corpo em posição idêntica à da saudação em Seiza.

Parte VI – Técnicas de imobilização

(Por fazer)

Técnicas de imobilização, ou Katame Waza, são aquelas em que a técnica termina com o atacante (por norma) a ser imobilizado. O trabalho que aqui se apresenta é relativo à prática de pé, ou seja, Tachi Dori.

Por se tratar de um capítulo ainda por fazer, apresentam-se apenas os nomes das técnicas e uma breve descrição de cada uma.

– Ikkyo – Imobilizar pressionando o cotovelo.

– Nikyo – Imobilizar torcendo a mão para trás.

– Sankyo – Imobilizar torcendo a mão para dentro e para cima.

– Yonkyo – Imobilizar pressionando o nervo radial.

– Gokyo – Imobilizar fechando a articulação do punho.

– Hiji Kime Osae – Imobilizar com estiramento do braçoe torção da mão para trás.

– Ude Garami – Imobilizar envolvendo o braço do parceiro com um braço.

– Kote Gaeshi Osae – Kote Gaeshi finalizando com imobilização através de torção da mão.

– Shiho Nage Osae – Shiho Nage finalizando com imobilização através de torção da mão.

– Irimi Nage Osae – Irimi Nage finalizando com imobilização com pressão lateral no rosto.

Parte VII – Prática de joelhos

(Por fazer)

Parte VIII – Prática com armas

Em Aikido, a prática com armas, designada Buki Waza, inclui três armas de madeira: O Tanto, idêntico a um punhal; o Bokken, idêntico a um sabre; o Jo, bastão com 1,28m. Este trabalho é especialmente importante para aperfeiçoar aspectos como o rigor e a atenção, que se vão repercutir também na prática sem armas. Além da prática que se mostra, existem ainda outras possibilidades de trabalho com armas: Tachi Dori, Kumitachi, Jo Dori, Kumijo e a junção de Bokken com Jo. Para tal aconselha-se a consulta de livros e vídeos especializados, alguns abordando uma grande variedade de exercícios.

01. Saudações e posturas básicas com Tanto (por fazer)

02. Técnicas com Tanto (por fazer)

03. Saudações e posturas básicas com Bokken

04. Suburi de Bokken

05. Saudações e posturas básicas com Jo

06. Suburi de Jo

07. Aikijo (por fazer)

Parte IX – Exercícios finais

(Por fazer)